Engajamento de equipe

Mantendo o pique após o carnaval

Por

Fevereiro 06, 2016
0
Comentários

Que hoje em dia o Carnaval é a festa mais esperada e celebrada do ano todo mundo sabe. Do latim, carnis levale, que significa retirar a carne, a festa popular está relacionada aos dias de jejum após a quarta-feira de cinzas, desde a antiguidade. No Brasil, as primeiras manifestações carnavalescas surgiram na época colonial com influências do entrudo, uma festa de origem portuguesa e praticada pelos escravos. Porém, os primeiros bailes de carnaval em clubes, foram realizados pela elite do Rio de Janeiro em meados do século XIX.

Atualmente o carnaval se tornou sinônimo de alegria, folia, de fazer amigos e conhecer pessoas interessantes. Mas passado a intensa semana exaltação, a volta a rotina e ao trabalho acabam se tornando uma atividade apática, pois além do ritmo remansoso, acabamos escorregando em hábitos improdutivos aniquilando com a nossa produção e engajamento. Mas como fazer então, para não perder o compasso e continuar com pique total?

"As pessoas raramente são bem-sucedidas a menos que se divirtam no que estão fazendo." – Dale Carnegie

Temos uma sensação maior de entusiasmo e realização conforme conquistamos maior controle da administração de nosso tempo, das nossas habilidades organizacionais e de nossa atitude. A seguir, você encontra uma lista com pequenas ações que lhe ajudará a manter o entusiasmo no trabalho:

  1. Chegue cedo - Não há lado negativo em chegar cedo. Após alguns dias afastado, você terá tempo extra para organizar os pensamentos e se preparar para colocar projetos pendentes em andamento.
  2. Evite a procrastinação – cada pessoa é motivada de maneira diferente. Descubra aquilo que lhe inspira e lhe energiza para realizar seus projetos, em vez de ficá-los adiando.
  3. Estabeleça prioridades - Conclua imediatamente tarefas que havia deixado incompletas antes do feriado. Não há nada que gera mais estresse que sair do trabalho no final do dia como se estivéssemos ficando cada vez mais atrasados com o fluxo de trabalho.
  4. Proteja o seu tempo privado - alguns hábitos de trabalho, como por exemplo levar trabalho para casa ou ficar até mais tarde, são mais exaustivos e causadores da ansiedade. Algumas vezes não há como evitar, mas se isso se torna um hábito, podemos começar a sentir como se não tivéssemos vida fora do trabalho, gerando estresse e dependência aos feriados.
  5. Interaja com colegas – A falta de prioridades e ansiedade de ter que concluir todos os projetos remanescentes, as vezes acaba nos deixando hiper focados no trabalho que esquecemos de nos socializar com os colegas. Isso pode aumentar a sensação de isolamento e consequentemente de estresse.
  6. Aprecie a singularidade nos outros - por mais que algumas vezes nos sintamos desta forma, nós não gostaríamos que todos os outros fosses assim como nós no trabalho. Seria entediante. Diferenças de criação, visões e estilos de trabalho tornam o ambiente mais interessante e vibrante. Procure apreciar os pontos fortes de cada um.
  7. Viva em compartimentos diários hermeticamente fechados. - Boa parte do desengajamento e estresse vem de preocupações com eventos que já ocorreram ou podem não vir a ocorrer. Relativamente, pouco do nosso estresse no dia-a-dia deriva de atividades do hoje. Como um navio tem compartimentos que podem ser vedados para evitar que a água de um inunde o outro, precisamos vedar o passado e o futuro. Podemos nos contentar em viver o único momento que nos é possível---hoje!

Carnegie aponta que 90% do nosso desengajamento se deve por causa de situações que já aconteceram ou que podem não vir a acontecer. O conselho dele? Não chova no molhado. Acabou, deixe para trás!

 

Rua Alvarenga Peixoto, 1408, sala 901 - Sto Agostinho
Belo Horizonte, MG - 30180-121
P. + 55 31 2510-9099
 

Siga-nos online
 

 
© 2018 Dale Carnegie & Associates, Inc..
Todos os Direitos Reservados
 
.
projeto de site e desenvolvimento por Americaneagle.com